Notícias Gerais

DEBATE NO SINPRO-RIO: PROFESSORES CONTRA O PROJETO “ESCOLA SEM PARTIDO”

29/08/2017



foto

O Sinpro-Rio, via Escola do Professor, organizou em 28 de agosto último, debate sobre o “Programa Escola sem Partido”, projeto em tramitação no Senado que propõe a inclusão do programa na Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

O evento contou com as presenças de Fernando Araujo Penna, que é professor da UFF e docente do Programa de pós-graduação em História Social da FFP/UFF, e de Sergio Sant’Anna, doutor em Ciência Política/UFF, professor da UCAM e procurador federal.

O evento foi mediado pelo vice-presidente do Sinpro-Rio, Afonso Celso Teixeira, que apresentou duas produções em vídeo, com roteiro de sua autoria, sobre o programa tão controverso.

Na abertura do debate, o presidente do Sinpro-Rio. Oswaldo Teles, ressaltou que é fundamental divulgarmos os malefícios do programa e combatê-lo, lutando, juntamente com toda a categoria e ao lado da sociedade, para que não seja aprovado.

Sérgio Sant'Anna iniciou sua fala deixando claro que a expressão “Escola sem Partido” é uma mentira, pois há todo um interesse político de direita por trás do programa. “O que eles propõem é uma escola sem pensamento”, afirmou Sant'Anna, lembrando que o Ministério Público Federal e Advocacia Geral da União já se posicionaram contra o projeto.

“É a proposta de uma escola sem partido, sem pensamento, sem educação”, afirmou Fernando Penna, argumentando ainda: “Eles dizem que os professores fazem a cabeça dos alunos. No entanto, o avanço da tecnologia, com o advento das redes sociais, achar que professor faz a cabeça de aluno é ridículo”.

Para Penna, o programa não é só um projeto, mas sim uma articulação política. “Usam um discurso que tem conseguido adesão de parte da sociedade. Passam uma imagem como se o projeto já tivesse aprovado”.

Durante o evento, Tanto Fernando Penna como Sérgio Sant'Anna foram questionados se há um embate, se há um contraponto ao “Escola sem Partido”, programa que vem sendo disseminado pelos estados e municípios brasileiros.

Fernando explicou que há, sim, um enfrentamento ao programa, uma reação iniciada com a criação de um movimento nacional de resistência com o nome de Educação Democrática (conheça aqui o fanpage do movimento: https://www.facebook.com/moveducacaodemocratica).

O Sinpro-Rio apresentou, via web, o evento ao vivo, que contou com milhares de visualizações. Veja aqui a íntegra do debate:

Veja aqui mais fotos do debate.

Assista também vídeos que o Sinpro-Rio fez contra a Escola sem Partido por uma Escola Democrática:

A Bíblia

Lendas Brasileiras



-